SANTOS GANHA SUA PRÓPRIA DIOCESE E O PRIMEIRO BISPO DIOCESANO

Era 4 de julho de 1924, dia em que os norte-americanos comemoravam o 148º aniversário de sua independência. No Velho Mundo, mais precisamente na cidade do Vaticano, capital do catolicismo romano, o Papa Pio XI se reunia com seus secretários para a assinatura dos documentos da semana. Entre as várias bulas papais a serem ratificadas pelo Santo Padre, estava uma “Ubi Praesules” (Fundação de Prelado – ou Diocese), que garantia a uma importante cidade portuária brasileira, Santos, a sua própria região católica administrativa. Desta forma, os santistas tinham motivos para também, naquele 4 de julho, comemorar uma espécie de independência, recebendo de presente sua própria Diocese e um bispo local.

Porém, a Diocese de Santos acabou abrangendo dezenas de outros municípios da Baixada Santista, Litoral Norte e Vale do Ribeira, totalizando uma área de 19.164 km², onde residiam 344.041 pessoas. Com o passar dos anos, a área de abrangência diminui com a saída do Vale do Ribeira (Diocese de registro, criada em 19 de janeiro de 1974) e Litoral Norte (Diocese de Caraguatatuba, criada em 3 de março de 1999). Atualmente, abrange os nove municípios da Baixada Santista.

Dom José Maria Parreira Lara – o primeiro Bispo de Santos
Logo após a criação da Diocese de Santos, foi ordenado como primeiro bispo, Dom José Maria Parreira Lara. Sua posse oficial, porém, só aconteceu em 18 de abril de 1925. Lara ficou nove anos à frente do posto (até 2 de outubro de 1934). Entre suas realizações, destacou-se a fundação da Associação “Casa do Senhor”, que tinha por finalidade o amparo às crianças filhas de operários e empregadas domésticas que trabalhavam fora de seus lares. Logo no início de sua gestão pastoral criou a Paróquia de São José Operário e de Nossa Senhora do Terço, no Macuco, em 1925, em Santos.  Em 1926, criou a Paróquia de Nossa Senhora do Rosário da Pompéia, em Santos. Em 1931, a de São Francisco Xavier em Registro e, em 1934, a de Santo Amaro e Nossa Senhora de Fátima, no Guarujá. Em 2 de Outubro de 1934, foi transferido para a Diocese de Caratinga, Minas Gerais. Tomou posse a 6 de Janeiro de 1935, vindo a falecer a 8 de Agosto de 1936.

DOMLARA

Dom Lara, primeiro bispo de Santos

Deixe uma resposta