Como jogar – Sistema Sorte

“A História de Santos, Cartas Colecionáveis” pode ser utilizada de formas diversas, em termos de jogabilidade. Vamos explicar o que são as cartas, o que elas trazem de informação e quais as funções destas informações.

  1. CARTAS DE PERSONAGENS

As cartas de personagens trazem:

Foto ou imagem do personagem – Pode ser uma fotografia colorida, preto e branco ou mesmo um desenho, pintura ou gravura. Em casos raros, pode ser utilizada até mesmo uma estátua ou busto.

Nome do personagem – Será utilizado o nome como o personagem é mais conhecido. Isso se dá por conta do espaço pequeno para esta informação. Nomes muito grandes serão abreviados. Há casos em que os nomes são artísticos (como Leny Eversong ou Chorão). Os nomes verdadeiros estarão disponíveis nas minibiografias constantes no site do projeto ou nas reportagens relacionadas (Memória Santista)

Qualificação histórica do personagem – Será utilizada a qualificação mais importante (prefeito, governador, bispo, etc) ou algo que remeta à área da figura histórica (cantor, pintor, empresário, político, etc).


Atributos – As cartas trazem (para a jogabilidade) alguns atributos. São eles: SO (Social), PO (Político), AR (Artístico), ES (Esportivo), RE (Religioso) e PR (Profissional). Cada atributo recebe uma nota que varia de 5 a 10. Para chegar à nota é avaliada a participação do personagem em cada um desses itens. Por exemplo, um bispo diocesano, um padre, terá o atributo Religioso maior do que qualquer outro; um cantor ou pintor terá o atributo Artístico maior; um atleta, terá o Esportivo; um empresário terá o profissional; e assim por diante. (falaremos mais sobre as notas de atributos mais adiante)

Data de Nascimento – É simbolizada pela estrela e traz a informação da data de nascimento do personagem. Se não for possível determinar o dia, será colocado mês e ano; caso não se saiba dia e mês, fica só o ano. Mas há a possibilidade de não haver informação precisa de nada. Ai, se determina um ano aproximado, antecipado da letra c. (cerca de).

Data de Morte – É simbolizada pela cruz e traz a informação da data de morte do personagem. Se não for possível determinar o dia, será colocado mês e ano; caso não se saiba dia e mês, fica só o ano. Mas há a possibilidade de não haver informação precisa desta data. Ai, se determina um ano aproximado, antecipado da letra c. (cerca de). E ainda há a possibilidade do personagem ainda estar vivo, na ativa. Neste caso, não haverá informação nenhuma.

2. CARTAS DE AÇÃO (OU CARTAS DE FATOS HISTÓRICOS)

As Cartas de Ação trazem:

Imagem do fato histórico – Pode ser uma fotografia colorida, preto e branco ou mesmo um desenho, pintura ou gravura. Em alguns casos, podem ser recortes de jornais, revistas, livros ou outros tipos de material impresso. De preferência representam o fato principal em si.

Título do fato histórico – Para definir do que se trata o assunto da carta.

Resumo do fato histórico – Pequeno texto que explica o fato ou o que está sendo retratado na carta. Pelo tamanho do espaço não há possibilidade de colocar muita informação. O histórico das cartas de ação pode ser acessado pelo site do projeto. Quando houver artigos do Memória Santista sobre o tema, a carta trará o link “Saiba Mais”.

Notas de atributos – Estas notas definem o peso de cada fato histórico (ou de cartas que trazem lugares, prédios e outras situações) nos atributos definidos pelo jogo. Estas notas podem ser utilizadas para aumentar ou diminuir os atributos dos personagens, dependendo do tipo de jogabilidade escolhida. (veja mais nos exemplos de jogabilidade)

3. EXEMPLOS DE JOGABILIDADE

Você pode jogar “A História de Santos – Cartas Colecionáveis” de várias formas, definidas pelo sistema de SORTE OU ESTRATÉGIA. Importante dizer que cada jogador pode montar seu próprio baralho ou jogar com baralhos pré-montados.

:::::: Sistema Sorte ::::::

O jogo deve ter no mínimo dois participantes. Cada um deve possuir a mesma quantidade de cartas de personagens e cartas de ação (ou fatos históricos). Dois pequenos montes devem ser dispostos frente de cada jogador, de forma que não se veja a figura principal (um monte com cartas de personagens e outras com cartas de ação).

Feito isso, os oponentes tiram par ou ímpar para definir quem começa (pode ser utilizada outra forma de sorteio para determinar quem inicia a partida). O vencedor, então, saca uma carta de personagem e escolhe o atributo que desejar (normalmente se escolhe o atributo de nota mais alta).

EXEMPLO

O jogador 1 (vencedor do par ou ímpar) puxa a carta do alto do monte. Esta carta é de Braz Cubas. Ele escolhe o atributo mais alto – SO (Social) – Valor 10 – E baixa a carta na mesa, revelando seu personagem.

Em seguida, o oponente saca a sua carta de personagem do alto do monte. Ele não pode escolher o atributo, uma vez que a rodada é do oponente. Ele saca, por exemplo, o surfista Osmar Gonçalves, cujo atributo (SO) é 07 . Ele baixa na mesa.

Quem está vencendo, por enquanto, a rodada, é o jogador que a iniciou (Jogador 1). Mas o oponente (Jogador 2) terá a chance de virar o placar. Para isso, ele precisa de uma carta de ação (ou fato histórico) que lhe dê essa condição. Então ele puxa uma carta do alto do monte de cartas de ação. Vamos admitir que ele puxe a carta “Casas de Banho”, que aumenta o nível (SO) em +5. Com os 7 que a carta de personagem já possui, a soma dos valores totaliza 12. Desta forma, momentaneamente, o Jogador 2 vira o placar (10 x 12).

Agora quem precisa de uma carta para vencer a rodada é o Jogador 1. Ele, então, puxa uma carta de ação do alto do monte específico e puxa, por exemplo, a carta “Primeiro filme falado brasileiro”. Esta carta, porém, aumenta em +5 o nível (AR) e +3 o nível (PR). Ela até aumenta o nível (SO), só que com apenas +1. Na soma da nota do personagem Braz Cubas para o nível em jogo (SO), o resultado é 11 (10+1). Desta forma, o vencedor da rodada é o Jogador 2.

QUANTIDADE DE RODADAS DE UMA PARTIDA

Quem determina a quantidade de rodadas para uma partida completa são os jogadores. Em campeonatos poderá se convencionar 10 rodadas (quantidade de cartas máximas possíveis em um baralho – 10 personagens e 10 fatos para duas pessoas).

É importante ressaltar que com um baralho já é possível aprender e se divertir com os personagens e fatos da história de Santos. Mas os jogadores podem jogar com seus próprios baralhos, montados ou não, com a quantidade convencionada por eles mesmos. Nesta primeira fase do projeto “A História de Santos – Cartas Colecionáveis”, estarão sendo lançados 200 personagens e 200 fatos históricos, divididos em 10 baralhos temáticos. MAs isso não significa que não possam aparecer mais personagens e fatos a serem colecionados e juntados em baralhos estrategicamente montados para uma jogabilidade ainda mais divertida.

CARTAS DE AÇÃO DE VALORES NEGATIVOS

O jogador também poderá optar em diminuir o atributo do adversário, fazendo uso de cartas de valores negativos. Vamos dar um exemplo. Numa disputa entre o empresário Valentim Bouças e o bispo Dom Idílio no quesito (PR), escolhido pelo jogador 1, o Jogador 2 puxa sua carta de ação, e ela é a carta “Explosão do Gasômetro”, que impõe uma diminuição de -5 no atributo (PR). Ele então, usa esta carta no personagem do adversário: no caso, o empresário Valentim Bouças, diminuindo o total para 05 (10-05).

O Jogador 1 tenta, então, puxar uma carta que possa salvar a rodada. Precisa de uma que lhe dê ao menos +4 (para totalizar 09). Ocorre que ele puxa a carta “Muretas do Canal”, que só aumenta o atributo (PR) em +01. Com os 05 a qual ele foi reduzido com a carta do Gasômetro, somado à carta da Mureta (+01), ele consegue totalizar apenas 06, perdendo a rodada para Dom Idílio, que possui 08.

DESCARTANDO AS CARTAS DE AÇÃO

Os jogadores devem fazer uso das cartas de ação nas rodadas, independentemente se perceberem que já venceram em função da situação do adversário. Se o jogador 01 colocar à mesa um personagem com 10, por exemplo, e o adversário surgir com um personagem de valor 05 e a carta de ação não lhe permitir reverter a situação, ainda assim o jogador 01 deve fazer uso de uma carta de ação, descartando aquela que ele achar mais conveniente. Isso é necessário para que os jogadores cheguem ao final da rodada com o mesmo número de cartas nas mãos.

SISTEMA SORTE SIMPLES (SEM CARTAS DE AÇÃO)

Você pode jogar e se divertir apenas com as cartas de personagens, simplificando o jogo, utilizando apenas as cartas de personagens. Ai a disputa é simples, apenas pelo valor dos atributos.