GETÚLIO VARGAS INAUGURAVA, HÁ 70 ANOS, O QUARTO PRÉDIO DA SANTA CASA

Foram 17 anos, dois meses e 22 dias de espera, desde o fatídico acontecimento de 1928, quando um enorme desbarrancamento da face noroeste do Monte Serrat destruiu parte do velho prédio da Santa Casa de Misericórdia, o maior, mais importante e significativo hospital da cidade, alertando para novos perigos e a necessidade de erguer o “primeiro hospital do Brasil” em local mais seguro e moderno.

Após ultrapassar vários obstáculos, a maior parte de ordem financeira, aquele dia 2 de julho de 1945, tinha tudo para ser um marco para a história de Santos, como de fato foi. Data dedicada às festividades de Santa Isabel, padroeira das Santas Casas em todo o mundo, a inauguração do gigantesco complexo do bairro do Jabaquara se tornou o acontecimento da década. Milhares de pessoas se aglomeraram no entorno do novo prédio, o quarto da história da instituição, que nasceu nos tempos coloniais, e cuja trajetória se confundiu com a da própria cidade, desde quando era conhecida pelo nome indígena: Enguaguaçu. Apesar da existência de outras teorias, a mais aceita pelos é que o nome “Santos” derivou-se da referência ao hospital que foi responsável por abrir as portas do então povoado santista, mais tarde tornado vila, para o mundo.

Os santistas estavam em duplamente aliviados. Primeiro porque pouco menos de dois meses antes, em 7 de maio, a 2ª Grande Guerra havia cessado na Europa. E, naquele dia, pelo presente que a cidade ganhava, um hospital de qualidade incontestável.

O presidente chegou à Santa Casa cerca de 11 horas da manhã. Era segunda-feira, mas parecia dia de domingo. Fazia sol, apesar do inverno, o que abrilhantou ainda mais o júbilo santista. Bandas de colégios, como o Santista, e da Guarda Civil de São Paulo, animavam as pessoas. Após uma missa campal, Getúlio caminhou ao lado do interventor federal no Estado de São Paulo, Fernando Costa, do então prefeito de Santos, Antônio Gomide Ribeiro dos Santos e do bispo diocesano, D. Idílio José Soares. Com a comitiva, percorreu praticamente todas as alas do novo hospital.

Hoje, decorridos 70 anos deste grande fato histórico da cidade, a Santa Casa continua ocupando papel de grande importância para toda a região. Afinal, é a dona da inscrição “Charitatem” (Caridade) no brasão de Santos, cidade que tem suas portas abertas para o mar, assim como para todos que aqui chegam .

Na inauguração do quarto prédio da Santa Casa, milhares de santistas foram festejar a conquista

Na inauguração do quarto prédio da Santa Casa, milhares de santistas foram festejar a conquista

Imagem do novo prédio da Santa Casa integrante do álbum do 4º Centenário de Santos (1945).

Imagem do novo prédio da Santa Casa integrante do álbum do 4º Centenário de Santos (1945).

Santa Casa, ainda em obras, nos anos 1940.

Santa Casa, ainda em obras, nos anos 1940.

Obras da construção da Santa Casa.

Obras da construção da Santa Casa.

 

 

 

Deixe uma resposta